terça-feira, 31 de maio de 2022

Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio

 

Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio foi o nome dado a uma pequena peça de teatro que a turma do 10.º D redigiu, encenou e apresentou, no âmbito de uma atividade interdisciplinar que envolveu as disciplinas de Português e de Espanhol.

A representação da peça, que também envolveu declamação de poesia, aconteceu no dia 10 de março, na Biblioteca da Escola, no âmbito da Semana da Leitura. Em cena estiveram personagens do romance O Ano da Morte de Ricardo Reis, do nosso Nobel da literatura, José Saramago.

A ação decorre essencialmente no Hotel Bragança, em Lisboa, em 1935 e 1936, depois de Ricardo Reis, heterónimo de Fernando Pessoa, ter regressado do Brasil, onde viveu, exilado, durante dezasseis anos. Em cena, não faltaram, por isso, personagens como o próprio Ricardo Reis, interpretado por Francisco Moura; Salvador, o gerente do hotel, interpretado por Ivo Cardoso, nem Lídia, criada de hotel, interpretada por Leandra Cardoso. A declamação de poesia esteve a cargo do Pedro Urbano. Também os hóspedes espanhóis, exilados no nosso país devido à guerra civil que grassava em Espanha, estiveram presentes. E que presença! Que o digam Salvador e a Lídia que, ora atendendo o telefone ora satisfazendo os seus exigentes pedidos, não tinham mãos a medir.

A atividade, a que assistiram professores, alunos e funcionários, terminou com um  delicioso lanche preparado pela Turma, na sala de jantar do Hotel Bragança.

A todos quantos participaram e colaboraram na atividade, nossos agradecimentos.

Professora Clara Barreto

       

domingo, 29 de maio de 2022

Concurso Miúdos a Votos 2021/22 | Os resultados no Secundário

 Em quem votaram os alunos do 10º, 11º e 12º anos?

Na edição deste ano, os três livros mais votados no Secundário foram:

-  After, Depois de o Conhecer, de Anne Tod

- Orgulho e Preconceito, de Jane Austen

- O Diário de Anne Frank, de Anne Frank

Boas Leituras!

Dia Nacional da Energia | 29 de maio de 2022

 

sábado, 28 de maio de 2022

O Museu do Prado veio à escola

 Mandado construir pelo Rei Carlos III e situado no coração de Madrid, o Museu do Prado festejou, no passado dia 19 de novembro, 202 anos. Quanto ao acervo, conta com uma valiosa coleção de 8600 quadros e mais de 700 esculturas. Nele encontramos peças de artistas do gabarito de El Bosco, Ticiano, El Greco, Murillo, Rubens, Botticelli, Goya ou Velázquez.

A nossa biblioteca acolheu, no passado mês de janeiro, um conjunto de réplicas de quadros do Prado, dos quais destacamos A Primavera, de Botticelli; A Anunciação, de Fra Angelico; O Guarda-Sol, de Goya; A Assunção da Virgem, de Ticiano ou O Cavaleiro com a Mão no Peito, de El Greco. Todavia, o quadro mais apreciado e valorizado pela nossa turma foi O Retrato Equestre do Príncipe Baltasar Carlos, de Diego Velázquez. O que influenciou esta escolha foi, sem dúvida, a perfeição dos traços e o contraste entre as cores frias do fundo e as cores quentes, douradas e luminosas da figura central do quadro, o Príncipe. ​Para além disso e analisando o quadro com mais pormenor, salta à vista outro contraste igualmente importante: a criança representada, apesar dos traços arredondados e pueris, mantém, em cima do cavalo, uma postura destemida, adulta e séria, demonstrando confiança e sentido de responsabilidade.   

Gostámos imenso da exposição. Com ela aprendemos coisas novas e ansiamos já por uma nova.

A Turma do 11.º B